Acervo Espírita

    A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z 
Loading

ESTILO

Baião
Blues
Chorinho
Coral
Dance
Evangelização
Hard Rock
Hino
Infantil
Lenta
Mocidade
MPB
Pop
Prece
Reggae
Regional
Rock
Rock Erudito
Samba
Xote

Atualizações
Sobre o Acervo

FORMULÁRIOS

Incluir músicas
Autorizar músicas




Um breve espaço no tempo

por Gabriel de Oliveira Mathias

Comecei a frequentar a COMEERJ (Confraternização de Mocidades Espíritas do Estado do Rio de Janeiro) no Polo I (Campos dos Goytacazes) tardiamente, aos 20 de idade, em 2005. Até então nunca tive qualquer contato com a música espírita e não conhecia os compositores espíritas até que em 2007, no mesmo encontro de carnaval, fui convidado às pressas para compor a Equipe de Música do respectivo polo.

Naquele momento ocorria uma verdadeira metamorfose, pois, um músico amador habituado a tocar as mais diversas escolas do rock, blues e heavy metal, estava em uma equipe de música acústica com ritmo mais próximos da MPB e outros estilos quase que exclusivos da música espírita. Uma coisa ficava clara: abria um novo mundo onde eu era incapaz de aprender as músicas sem ler uma cifra.

Em 2010, comecei a conversar com amigos e professores da arte espírita como Junior Vidal, Evaldo Junior e Eduardo Barreto sobre a necessidade de facilitar o acesso do jovem espírita (naquele eu pensava apenas em uma espécie de apostila de música para o polo I da COMEERJ), e comecei aos poucos, no formato do antigo html a escrever o Acervo Espírita até que em 7 de Dezembro de 2010, a primeira versão do site estava no ar.

Foram precisos apenas 4 meses para percebermos que o formato rudimentar com o qual eu iniciara o site não seria capaz de funcionar por muito tempo. Os músicos da região de Campos dos Goytacazes e Itaperuna (João Vitor Ferreira), supracitados “compraram a ideia” e desde de logo começaram a enviar cifras para o site.

Aos poucos foram chegando colaborações de outros Polos da COMEERJ e de outros estados como São Paulo (Clayton Prado e Mário Joanoni), Minas Gerais (Denis Soares), Distrito Federal (Emanuel Albuquerque e Silvio Sodré), Piauí (Grupo Sinotnia), Rio Grande do Sul (Sandro Job e Cleidson Lopes), Mato Grosso do Sul (Luiz Domingues) além de muitos outros amigos que aos poucos fomos fazendo.

Nascia assim a primeira versão usual do Acervo Espírita, pelas mãos do amigo e programador Glauber Lustosa, também da cidade onde moro (Cachoeiro de Itapemirim / ES) que construiu o Acervo Espírita do zero.

Em crescente velocidade o Acervo Espírita se tornava o portal da música espírita mais visitado, sobretudo pelos amigos que ficaram órfãos quando o Music Express (do Flávio Fonseca / DF) foi tirado do ar pelo fim do serviço da provedora, e no fim de 2013 já contávamos de mais de 3000 mil músicas cadastradas de mais de 900 compositores das mais variadas partes do Brasil.


Obstáculos do tempo

No início de 2014, quando o site contava com aproximadamente 400 acessos diários, nosso primeiro programador, teve por motivos pessoais que se ausentar do projeto. Começava assim uma peregrinação por colaboradores (programadores, designers, divulgadores e etc).

Nesse contexto surgiu o atual programador e amigo Roni Couto, que iniciou uma verdadeira revolução no Acervo Espírita, trazendo-o para um formato mais atual, em termos de linguagens de programação e abrindo um leque infinito de possibilidades para o futuro no qual o trabalho continua. Hoje o Acervo conta também com a arte gráfica da amiga Carla Fabiana.

Entretanto, o crescimento da demanda por novos recursos no site exige que aumentemos a equipe de trabalhadores e em breve nascerão novas propostas para o Acervo Espírita se aproximar cada vez mais dos admiradores das canções para servir melhor aos compositores, ouvintes e evangelizadores que acessam o site.